Proposta Pedagógica

POR 18/08/2014

Proposta Pedagógica

Proposta Pedagógica

 

JUSTIFICATIVA

 

No contexto pós-moderno onde vivemos, surge a necessidade de uma visão geral e total, de um saber global a respeito da sociedade, sua teia de relações, instituições e suas funções... Nestes novos tempos é preciso reconhecer a necessidade da busca da reconceitualização da Unidade Escolar, de sua função e de seu fazer específico.

Entendemos a Proposta Pedagógica como um situar-se num horizonte de possibilidades na caminhada, no cotidiano, imprimindo uma direção que se deriva de respostas a um feixe de indagações, tais como: que educação queremos e que tipo de cidadão desejamos para o projeto de sociedade? A direção se fará ao se entender e propor uma organização que se funda no entendimento compartilhado dos professores, dos alunos e demais profissionais. Surge aí, a necessidade de se ter na Proposta Pedagógica um permanente processo de discussão das práticas, das preocupações (individuais e coletivas), dos obstáculos aos propósitos da Unidade Escolar, da educação e de seus pressupostos de atuação.

 

HISTÓRICO DA MANTENEDORA

A Rede Educacional Adventista, instituída pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, teve sua origem num grupo de estudiosos da Bíblia. Estes se organizaram como igreja em 1863, com o propósito de oportunizar aos seus filhos o preparo acadêmico em conformidade com a Bíblica e com os princípios cristãos, este grupo decidiu estabelecer escolas que, no decorrer dos anos, expandiu sua clientela a todos aqueles que simpatizavam com sua filosofia e seus métodos.

A primeira instituição educativa formal da Igreja Adventista do Sétimo Dia data de 1872, no estado de Michigan nos Estados Unidos da América do Norte.

No Brasil, o início se deu em 1896, através do Colégio Internacional, em Curitiba, Paraná, hoje Colégio Curitibano Adventista Bom Retiro – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio.

A Rede Educacional Adventista está presente em cerca de 160 países, contribuindo para a formação de crianças e jovens, oferecendo-lhes da Educação Básica ao Ensino Superior.                                      

 VISÃO

 

Todo ser humano, por ter sido criado à imagem e semelhança de Deus, é um ser único, digno e capaz. 

Tendo em vista a ação redentora, a Educação Adventista vê cada ser para além do que ele é, isto é, vê nele alguém por quem Cristo morreu. Isso reveste todo ser humano de dignidade, de importância e de valor.

 

MISSÃO

Tendo em vista que o pecado criou uma barreira entre o ser humano e Deus, a Educação Adventista visa a restaurar nele a imagem perdida, através da formação do caráter.

 

OBJETIVOS

  • Exercer a cidadania fundamentada num caráter sólido e irrepreensível. Isto significa que a formação do indivíduo deverá capacitá-lo a ser um cidadão pensante e transformador, capaz de construir seu próprio conhecimento e ser perseverante no exercício da cidadania.
  • Construir o conhecimento socialmente acumulado, tendo Deus como a fonte da verdadeira sabedoria. Ter uma visão consciente do patrimônio científico e cultural da humanidade, ancorado na sabedoria divina, concorrendo para o seu desenvolvimento harmônico.
  • Compreender a íntima relação entre corpo, espírito e mente.
  • Conhecer o próprio corpo e cuidar dele, valorizando e adotando hábitos saudáveis como um dos aspectos básicos da melhoria da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e à da coletividade.
  • Valorizar o pensamento crítico e reflexivo.
  • Raciocinar da causa para o efeito.
  • Conhecer as leis que regem a natureza, o corpo, a moral e a sua interdependência.
  • Ter na palavra de Deus o referencial maior de conduta.
  • Desenvolver a capacidade de raciocinar, julgar e escolher responsavelmente.
  • Posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva, nas diferentes situações sociais e morais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas.
  • Promover a educação permanente e global do indivíduo. Aprender a aprender para estar em permanente crescimento, para não restringir, ao período de escolarização, a construção do conhecimento, para saber onde encontrar a informação necessária, como processá-la e transformá-la em conhecimento para o exercício da cidadania terrestre e celeste.
  • Fortalecer o desenvolvimento de habilidades e competências, de forma integral e equilibrada.
  • Conhecer as capacidades individuais, respeitar seu potencial e contexto sociocultural.
  • Servir de maneira desinteressada e com dignidade. Compreender o sentido do amor que se concretiza no servir, alicerçado num senso de dignidade própria, que concorre para a construção da dignidade do outro.

 

FINALIDADES E OBJETIVOS DA INSTITUIÇÃO

As Unidades Escolares terão como objetivos da educação:

  • Auxiliar para a construção do caráter baseado nos princípios bíblico-cristãos;
  • Direcionar a educação de modo que o educando se conscientize de que ele é um agente transformador;
  • Oferecer oportunidades para que o educando desenvolva o respeito para com a pessoa humana, o Estado e a família e os diferentes grupos sociais é étnicos;
  • Concorrer para que o aluno desenvolva as relações inter e intra-pessoais coerentes com os princípios filosóficos da Unidade Escolar;
  • Promover atividades pedagógicas integradas, contínuas, progressivas e harmônicas, que atendam o desenvolvimento integral do educando;
  • Contribuir para que o indivíduo se integre à sociedade como um cidadão competente e solidário;
  • Promover a interação com os recursos científicos e tecnológicos que lhe permitam o exercício da cidadania;
  • Valorizar, respeitar, expandir e apropriar-se do patrimônio cultural da humanidade;
  • Criar condições para que o educando se habilite a buscar soluções para as constantes mudanças da sociedade contemporânea.

OBJETIVOS DA UNIDADE ESCOLAR

OBJETIVOS GERAIS

  • ·         Oportunizar a construção do conhecimento como meio para o exercício da cidadania, norteado por valores bíblicos – cristãos.
  • ·         Desenvolvimento harmônico do educando, visando sua formação íntegra nas potencialidades físicas, mentais e espirituais.
  • ·         Orientar e capacitar os professores para promover em seus alunos por preceito e exemplo um caráter nobre que se assemelhe ao do Criador, uma verdadeira cultura, boa saúde, bons hábitos, que amem a Deus e ao próximo.
  • ·         Capacitar os estudantes para o gozo da cidadania nesta Pátria e na Pátria eterna com Deus.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • ·         Zelar pelo cumprimento da Filosofia Educacional Adventista.
  • ·         Estimular o aperfeiçoamento do processo ensino-aprendizagem.
  • ·         Interpretar e fazer executar as diretrizes assentadas pela organização Superior, adaptando-as ao trabalho do professor e aluno da escola.
  • ·         Documentar de forma sistemática todo o trabalho que a Unidade escolar realiza.
  • ·         Cumprir a legislação vigente.
  • ·         Manter os serviços de conservação e asseio nas melhores condições possíveis.
  • ·         Estimular o progressivo desenvolvimento da estrutura escolar existente, mediante o fortalecimento do senso cooperativo e do desenvolvimento profissional da parte de todos quantos realizam os serviços escolares.
  • ·         Fortalecer relações entre a Unidade Escolar e comunidade.
  • ·         Garantir estrutura e funcionamento da Unidade Escolar.
  • ·         Manter equilíbrio financeiro.

 

O Colégio Adventista Guarapuava, oferece os cursos de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio com uma sistematização baseada nos Parâmetros Curriculares Nacionais.

Preparamos alunos que sejam cidadãos conscientes da contemporaneidade e das tecnologias que cercam a atual sociedade, para que no domínio de seus conhecimentos estejam entre outras a capacidade crítica, a intuição, a criatividade e os valores éticos cristãos, essenciais ao cidadão do futuro.

 

OBJETIVO DOS CURSOS

DA EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Possibilitar o desenvolvimento integral da criança, quanto aos aspectos cognitivos, sociais, psicomotores, emocionais e físicos, complementando a ação da família.

DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Oportunizar o convívio com atividades significativas e contextualizadas de modo que a construção do conhecimento concorra para que o aluno aprenda a ser, a conviver, a conhecer e a fazer.

DO ENSINO MÉDIO

  • Aprofundar e consolidar os conhecimentos do ensino fundamental, preparando-o para continuar aprendendo, com o objetivo de desenvolver sua capacidade de pensamento autônomo e criativo.
  • Compreender os fundamentos científicos e tecnológicos dos processos produtivos relacionando a teria com a prática no ensino de cada disciplina.

 

PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS

  • Criar condições para que o sujeito se construa como cidadão, enquanto constrói o conhecimento.
  • Propiciar a relação do divino com o humano em cada área do conhecimento (Integração Fé e Ensino).  Quando se elege a Deus como fonte do verdadeiro conhecimento, Ciência e Religião não são antagônicas.  Todo esforço humano, no rumo das descobertas científicas, deve ser visto como atrelado ao poder criador de Deus, do qual o homem conserva a característica da individualidade.
  • Criar oportunidades para que o sujeito estabeleça relações: causa-efeito, conhecido-desconhecido, particular-geral, e outras.
  • Capacitar o sujeito para a ação consciente na construção de uma personalidade madura e bem integrada.
  • Promover a autonomia. Entenda-se aqui como a capacidade de autogovernar-se competência do sujeito para a ação consciente.  Isto se resume na construção de uma personalidade madura, bem integrada.
  • Estimular a pesquisa, o raciocínio lógico, a reflexão e a criatividade.  Tudo o que for pesquisado, servirá como banco de dados para a construção do conhecimento.
  • Proporcionar atividades significativas e contextualizadas.
  • Promover relações interpessoais positivas. Sendo que a aprendizagem se dá pela interação, que ativa as capacidades mentais, a sala de aula e o espaço escolar como um todo devem favorecer relações interpessoais positivas.

 PEDAGOGIA ADVENTISTA

Está centrada nos princípios de que a educação é mais do que uma questão acadêmica e que a base para tal educação está no servir por amor. Tem como objetivo restaurar em cada ser humano a imagem do seu Criador – tarefa possível mediante a aceitação do sacrifício de Cristo e pela atuação do Espírito Santo como agente conscientizador, consolador e ensinante – tarefa a ser concretizada através da construção de um caráter cujas características estão expressas na Bíblia – a Palavra de Deus revelada ao homem – características essas que alcançam o seu exemplo máximo na vida de Cristo, que veio a esta terra fazer Deus conhecido.

Para que tal conhecimento seja construído, a obra da educação deve ser dirigida para a formação do ser pensante.

O papel do professor na Pedagogia Adventista é o daquele que não só detém o conhecimento acumulado historicamente pela humanidade, mas que sabe estar por detrás de todo conhecimento um agente mais que humano. Deve ser alguém que conhece a Deus por experiência própria e que sabe também que o conhecimento humano não pode ser visto como acabado e conviver com o conceito de que nossa mente é finita. Ao interagir com seus alunos para que estes se apropriem dos conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural da humanidade, deve fazê-lo de forma que o conhecimento seja compartilhado e esteja contextualizado ao conhecimento verdadeiro.

O aluno deve ser visto como alguém capaz de aprender, com vontade própria que, uma vez colocada sob a guia do Espírito Santo (por sua própria escolha) pode transformar-se e transformar. Para tanto, precisa ter sua individualidade respeitada e estimulada. Ao interagir com o professor e colegas, na construção do conhecimento historicamente acumulado, deve situar-se de modo a interpretar a realidade circundante e, pautado pelo conhecimento particular que, como sujeito institucional, cultural, social e espiritual, tem de Deus, poder contribuir para sua própria transformação e a transformação da realidade.

Ressaltam-se, na Pedagogia Adventista, as relações sóciointeracionais que se tornarão realmente significativas, se amparadas pela relação individual do professor e/ou do aluno com Deus, só assim, reconhecer-nos-emos como seres únicos, mas ao mesmo tempo solidários; competentes para escolhas individuais, mas interessados no bem-estar do outro; cidadãos historicamente identificados com a cidadania terrestre, pautando-se na cidadania celeste.

Para que o processo ensino-aprendizagem, assim delineado, se efetue, há que seguir alguns princípios metodológicos, de modo que a parceria do divino com o humano aconteça.